início > macieira de cambra > história > personalidades > luiz bernardo de almeida

Luiz Bernardo de Almeida

Vida e Obra

Ter, 19 Jul, 2011 (Actualizado: Sáb, 23 Jul, 2011)

Luiz Bernardo de Almeida
Comendador Luiz Bernardo de Almeida

Natural do lugar de Paredes, da freguesia de Macieira de Cambra, nasceu em 15 de Novembro de 1859.

Era filho de Bernardo Luiz de Almeida e de Josefa da Conceição. Neto paterno de José Luiz de Almeida e de Teresa de Pinho, estes também naturais do lugar de Paredes, freguesia de Macieira de Cambra, e materno de João Correia e de Maria da Conceição, do lugar de Soutelo, freguesia de Chave, concelho de Arouca. Foram seus padrinhos de Baptismo Luiz António de Almeida do lugar do Borralhal e Josefa Joaquina esposa de António Luiz do lugar de Vilarinho, desta freguesia de Macieira de Cambra.

Faleceu em 4 de Junho de 1947, com oitenta e sete anos.

Foi casado com Ana Horvath de Almeida, em primeiras núpcias e posteriormente, após o falecimento daquela, casou com D. Marinha Silva dos Santos, que na altura do seu óbito tinha 55 anos de idade. Era natural da freguesia de Figueira, concelho de Lamego. Não deixou filhos.

A sua obra foi tão vasta e tão abrangente, estendendo-se aos mais diversos domínios da vida quotidiana das pessoas, que se corre o risco de se esquecer iniciativas fundamentais, próprias, que impulsionaram o desenvolvimento desta terra. No entanto, para que se registe e perpetue, baseado em publicações da época, nomeadamente o JORNAL DE CAMBRA de Novembro de 1931, que dedicou, exclusivamente, uma publicação aos Comendadores Luiz Bernardo de Almeida e António de Almeida Pinho, seu primo, e num artigo mais recente, no ano de 1975, publicado no número 20 da Revista "AVEIRO E O SEU DISTRITO", assinado por Augusto Carlos Aguiar, aqui ficam algumas notas sobre a vida e obra de Luiz Bernardo de Almeida:

"Abalou de tenra idade para além Atlântico na companhia de sua mãe, D. Josefa, e de seu primo António de Almeida Pinho, fixando-se em terras de Vera Cruz.

Em colaboração com seu primo António Almeida Pinho, montaram uma indústria de serralharia e de fundição, sendo bem sucedidos a ponto de ambos receberem do governo Brasileiro, como mérito, a Ordem da Comenda, galardão somente concedido a pessoas que incrementam o desenvolvimento daquele país.

Para desenvolvimento da sua indústria efectuou várias digressões por alguns continentes, conhecendo e talvez se apaixonando, na Áustria, par Dona Ana Horvath de Almeida, com quem casou em primeiras núpcias.

Demonstrando não ser egoísta, associou na firma que fundou na Rua dos Arcos - Rio de Janeiro, seus sobrinhos Aníbal Soares Abrantes e Delfim de Almeida Pinho, sendo estes, posteriormente, os proprietários e gerentes daquele estabelecimento fabril que funciona com a designação de «Fábrica Progresso».

Também estes últimos, naturais de Macieira de Cambra, sempre deram provas de carinho pela sua terra, pais nunca regatearam franco auxílio a todas as iniciativas de melhoramentos locais. A eles se deve a construção do jardim desta vila, que hoje ostentamos em pleno coração, com orgulho e como sala de visitas.

sitemap xml